Notícias


CEF adota critérios para projetos de resíduos Sólidos


BRASÍLIA - A Caixa Econômica Federal instituiu novos critérios para liberação de financiamento de projetos de resíduos sólidos urbanos com Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). Ainda em fase piloto, a regulamentação chamada de marco socioambiental tem o objetivo de contribuir para a redução dos impactos ambientais relacionados à inadequada destinação do lixo.

A Caixa opera financiamentos na modalidade resíduos sólidos, por meio do Programa Saneamento Para Todos. Por intermédio dessa linha, o banco concede empréstimos para a construção e operação de aterros sanitários, desativação e encerramento de lixões a céu aberto e desenvolvimento de alternativas para tratamento, como estações de transbordo, compostagem - processo de transformação de lixo em fertilizante - e unidades de reciclagem de resíduos.

O programa é voltado para os setores público (estados, municípios e Distrito Federal) e privado (empresas ou concessionárias de serviços públicos de saneamento ambiental) e contratou somente nos anos 2008 e 2009 cerca de R$ 30 milhões.

Com a regulamentação, a partir de agora, os tomadores de empréstimo terão que elaborar e implementar um Plano de Gestão Socioambiental, com ações de redução ou compensação de danos. No documento devem constar, por exemplo, propostas para o reassentamento involuntário, inclusão social dos catadores, educação ambiental, gestão de riscos ambientais e redução de impactos provocados pelas obras durante a operação do empreendimento. Também será exigido o monitoramento socioambiental dessas medidas, com a produção e envio de relatórios periódicos para a Caixa.

Segundo a Caixa, haverá acompanhamento pós-obra das ações socioambientais. A instituição pretende posteriormente estender essas diretrizes aos diversos setores contemplados pelo banco, como energia, infraestrutura e demais componentes do saneamento ambiental.

De acordo com a instituição financeira, por meio de uma parceria com o Banco Mundial, a Caixa promove desde 2008 investimentos em projetos de MDL. Além de financiar a infraestrutura necessária à implementação dos projetos de mecanismo limpo, o programa também apoia a elaboração de estudos de concepção desses projetos, o seu monitoramento, validação e registro.

Ainda pelo programa, a Caixa poderá realizar a venda de créditos de carbono desses projetos que reduzirão a emissão de gases de efeito estufa para a atmosfera. Isso será feito com a captura do biogás dos aterros, que poderá ainda ser aproveitado para a geração de energia.

O MDL é um dos mecanismos de flexibilização criados pelo Protocolo de Kyoto para auxiliar o processo de redução de emissões de gases poluentes que provocam o efeito estufa..

Fonte: DCI - SP - FINANÇAS

 

- A Boa Hora recepcionar Equipe Técnica pela Convenção de Estocolmo (CE) sobre Poluentes Orgânicos Persistentes–POPs
<p class="titulopaginas" align="center">A...
- Conama aprova resolução sobre lançamento de efluentes
O Conselho Nacional do Meio Ambiente aprova resolução...
- A gestão do lixo requer uma gestão compartilhada
Segundo o Manual de Gerenciamento Integrado -...
- Reputação e imagem levam empresas a adotar gestão ambiental
Sondagem Especial de Meio Ambiente, da Confederação...
- Brasil precisa substituir lixões por aterros até 2015
A implementação da Política Nacional de Resíduos...
- Plantas crescem menos com aquecimento global
Segundo um estudo publicado na revista Science,...
- Política Nacional de Resíduos Sólidos é debatida no Senado
O substitutivo da Câmara dos Deputados ao projeto...
- Brasil fica em 2º lugar em ranking internacional de consumo verde
O Brasil ficou em 2º lugar - atrás apenas da Índia...
- Economia Verde frente às Mudanças Climáticas
Todo ano o estado de São Paulo realiza uma Conferência...
- Educação ambiental pode ser custeada por produtos descartáveis
Além disso, o projeto determina a aplicação em...
- A construção de aterros sanitários no Brasil custa cerca de R$ 525,8 milhões
A construção de aterros sanitários no Brasil custa...
Logotipo Boa Hora
Menu:

 

 

 
Boa Hora Central de Tratamento de Resíduos - Rua Daniel Pedro Peralta, 925 - Mauá, São Paulo Fone/Fax: 4546-8220 - Desenvolvido por: Sarro Comunicação